16/01/2018

Sobre pequenas vitórias

Primeiro post de 2018!


Eu não pretendia começar o ano com um post desse tipo, mas é algo que quero me lembrar mais pra frente. É um dia importante pra mim.

Pra situar melhor o assunto, 2017 foi o ano em que meus problemas emocionais mais "afloraram". Eu ainda não quero aceitar muito bem o fato de estar doente, mas é um fato. Perdi muitos dias simplesmente sem querer sair da cama, sem tomar banho, indo trabalhar na minha mãe forçada porque meu marido não me aguentava mais me ver daquele jeito. Fui parar no hospital algumas vezes por causa da ansiedade... comecei a me tratar com algumas medicações mais fraquinhas, outras que me derrubavam. E eu só me sentia perdida. Parecia que as coisas iam acontecendo e eu tava enxergando tudo de fora.

Não sei qual foi meu estalo, o que aconteceu num determinado dia...mas chegou uma hora em que eu me vi e simplesmente não queria mais estar nessa situação. Não queria me entregar. Estava cansada de não conseguir lidar com aquilo. E comecei a pensar em pequenas coisas que podia fazer pra melhorar. Isso coincidiu com o finzinho do ano, onde estávamos fazendo um balanço do que conseguimos realizar na loja, e planejamos algumas coisas pro ano seguinte. Fiz algumas metas, e vou falar mais delas em outra ocasião. Mas vamos finalmente para o que eu queria falar quando comecei esse post.

Durante os dias em que estava pensando nas metas, passei a me observar mais, e tentei reparar nas coisas que me ajudam a ficar pra baixo. Uma delas é ter que trabalhar em casa. Veja bem, eu gosto muito do meu trabalho, gosto do fato de trabalhar com a minha mãe e estar num ambiente que é uma zona de conforto. Só de sair de casa pra ir pra lá, pegar o ônibus, ver pessoas... por mais difícil que seja fazer isso nos dias em que não tô legal, já ajuda entende? Porque eu obriguei meu corpo a sair. Mas em alguns dias eu preciso trabalhar em casa. Seja porque eu preciso do meu computador, seja porque minha mãe tem algum outro compromisso, e eu não tenho como ir pra lá...por ~n~ motivos. As vezes preciso trabalhar em casa. E esses dias são os piores. Quando tenho que trabalhar aqui me sinto solitária. Na maioria das vezes meu marido está dormindo pra poder trabalhar à noite, e fica um silêncio. Eu coloco uma música, um vídeo...mas sei lá. De nenhuma forma consigo fazer o serviço render. Então quase todas as vezes o que eu faço? Durmo até meio dia, como alguma coisa...as vezes volto pra cama e fico lá pensando: eu tenho insônia, faço tudo de noite mesmo. No fim das contas eu fico tão mal por não ter feito nada o dia todo, que só sinto pena de mim mesma e vou dormir de novo. Foram raras as vezes que consegui fazer meu serviço render.

Até hoje.

De ontem pra hoje dormi na minha mãe porque precisava terminar umas coisas, e vim pra casa na hora do almoço. Assim que entrei senti um enorme impulso pra deitar. As gatinhas estavam dormindo na cama e parecia tão aconchegante. Eu cheguei a sentar pra dizer pro Luiz que cheguei. Mas pensei: não, você consegue. Me olhei no espelho e estava esquisita. Fui dormir às 3:30 da manhã, então estava cheia de olheiras, desarrumada...vim de carro, então não precisava me arrumar pra vir.

Passei um batom vermelho, arrumei o cabelo e coloquei uma música alta. Sentei no computador, e tenho conseguido fazer tudo que precisava. Parei agora só pra deixar isso registrado. Quero olhar pra cá e ver que consigo.

Cada dia tenho feito algo diferente pra sair da minha zona de conforto, as vezes são coisas tão sutis que tenho até vergonha de falar e só guardo na mente. Até mesmo o que fiz hoje. Com certeza alguém pode pensar que isso é tão pequeno que nem valia a pena ser mencionado. Mas importa, porque hoje consegui vencer minha mente nessa batalha.

16 comentários:

  1. Sei exatamente como se sente. Também estou lutando contra a ansiedade, dando um passinho de cada vez. Você vai conseguir sair dessa!!Bjo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo apoio! Espero que consiga sair dessa também! ❤❤

      Excluir
  2. Nathy obrigado por compartilhar sua experiência , vc está certíssima em fazer algo para sair da zona de conforto tem dias que me sinto exatamente assim sem forças para nada como preciso trabalhar me obrigo até me arrumar ...é engraçado quem nos vê no Instagram não sabe metade dos problemas que passamos .excelente seu post

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Fer! Não tem como saber tudo que passamos, só quem tá com a gente 24h por dia, e ainda assim a pessoa pode não saber o que estamos sentindo.
      Espero que continue tendo forças pra lidar com isso ❤❤

      Excluir
  3. Nah querida, eu desejo te todo o meu coração que essa fase passe rápido e que vc possa voltar a desfrutar uma vida livre da ansiedade. Saiba que nunca será bobagem vc relatar seus dias aqui p quem te segue. Um beijo enorme. @adri.reg

    ResponderExcluir
  4. Parabens minha querida. Cada pequena conquista é SIM uma conquista, e vale a pena ser lembrada, ser comemorada ! Cada um com suas lutas.. uns infrentam umas coisas, uns infrentam outras.. alguns infrentam varias ao mesmo tempo. Mas é o que esse mundo tem ! Temos que ser espertos e fortes e lutar ! Somos capazes .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo apoio Re. Preciso ter em mente que nada é pequeno, e compartilhar um pouco mais do que dá certo comigo... :)

      Excluir
  5. Você coloca tantos sentimentos em suas palavras... teve uma vez que estava voltando do serviço de ônibus e de repente comecei a ter uma taquicardia, a suar, achei que ia morrer, por sorte, duas meninas do serviço estavam atrás de mim e me acalmaram, foi uma sensação horrível... Percebi que essas situações ocorriam principalmente quando eu recebia alguma crítica... É, eu tenho essa dificuldade. Não é que eu não aceite críticas, eu acabo me culpando e remoendo tudo na minha mente, tenho tentado me cobrar menos, estou neste processo... Estou na torcida por nós! Bjs 😘

    Dri Luz,

    https://deixeclarear.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Dri!

      É sempre importante entender quais são os gatilhos né? Isso nos ajuda a lidar melhor com eles, e nos preparar melhor quando sabemos que algo parecido pode acontecer. Entendo muito você nesse ponto, quando algo dá errado no meu trabalho eu até sonho com aquilo de tanto que fica na cabeça.

      Espero que aos poucos consiga lidar melhor com isso ❤❤

      Excluir
  6. Nada é bobo, só quem sente sabe onde aperta! Quem nunca passou por uma fase assim, né?! Cada barreira vencida é um vitória, comemore, se sinta( vc pode rs), perceba a sua importância. Torço muito, gosto muito de acompanhar vcs! bjo grande e quero ver mais depoimentos como este.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Foi muito bom poder colocar um pouco disso pra fora. Quem sabe aos poucos eu consigo falar mais sobre isso aqui no blog ❤❤

      Excluir
  7. Isso aí querida,você consegue��

    ResponderExcluir
  8. Chorei, foi inevitável, na verdade foi mais forte que eu. E, me fez vê uma coisa muito importante, preciso voltar pras minhas consultas com a psicóloga, não posso mais dá desculpa. Não sofro tanto quanto você, mais passa por situações difíceis. Obrigada por compartilhar e por ajudar. Xero...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nay, nenhum sofrimento é maior que outro. Só nós sabemos o que enfrentamos todos os dias. Espero que vá mesmo atrás de tratamento, tô aqui sempre ❤❤

      Excluir