13/04/2017

O que eu li em Janeiro, Fevereiro e Março

Finalmente vou voltar a falar de livros aqui no blog :D


Faz muito, muito tempo desde que fiz o último post com alguma resenha literária. Pra ser mais exata, caçando aqui, o último post foi em 2015! Nesse meio tempo teve uma época em que eu parei de ler, porque estava com uma programação péssima. Não conseguia conciliar nada direito, e como a leitura é um entretenimento, foi uma das coisas que deixei de lado pra dar prioridade à outras coisas. Mais ou menos no meio de 2016, quase pro final eu voltei a ler, e coloquei como uma meta pra esse ano ler pelo menos dois livros (ou HQ's ou mangá), por mês. Tem dado mais ou menos certo, teve mês que eu li menos, e em outros mais. Como estou conseguindo manter essa regularidade vou voltar com os posts de resenhas e de leituras mensais. E já que deixei "acumular" esses três meses, vou juntar todos num post só, e no próximo mês já começo a fazer mensalmente.


Vou falar de uma forma bem geral de cada livro, basicamente as sinopses. E os livros que eu gostar mais, ou que eu sentir que quero falar mais dele, faço um resenha separada.

Janeiro

Em Janeiro eu estava de férias e levei comigo dois livros (na verdade levei três mas só consegui ler dois haha). E quando cheguei em casa li meu primeiro mangá.


Roube como um artista - Austin Kleon 

O primeiro livro na verdade é uma releitura.Vira e mexe eu releio algumas partes desse livro, pra sempre ficar fresco na minha memória coisas que eu posso fazer pra ser mais criativa. Esse livro não é só pra quem trabalha com ilustração, mas sim pra qualquer pessoa que queira colocar mais criatividade em seu trabalho. Ele é incrível, indico ele pras pessoas sempre que posso, e em breve posto uma resenha com algumas coisas que aprendi com ele, porque ele merece e é um livro maravilhoso.


O ano em que disse sim - Shonda Rhimes

Um ótimo livro se você, como eu, é aquela pessoa que sempre vê o copo meio vazio. Se você diz não pra oportunidades por medo...de falhar, de não agradar os outros, de achar que se não for pra ser perfeito melhor não fazer... Esse livro me ajudou a ser mais aberta às coisas, a tentar mais, mesmo que eu falhe. A não me privar de fazer algo por medo, a não me sabotar mais. Leia a sinopse dele abaixo:

{Um livro motivador da aclamada e premiada criadora e produtora executiva dos sucessos televisivos Grey’s Anatomy, Private Practice e Scandal, e produtora executiva de How to Get Away with Murder.
Você nunca diz sim para nada. Foram essas seis palavras, ditas pela irmã de Shonda durante uma ceia de Ação de Graças, que levaram a autora a repensar a maneira como estava levando sua vida. Apesar da timidez e introversão, Shonda decidiu encarar o desafio de passar um ano dizendo “sim” para as oportunidades que surgiam. Os “sins” iam desde cuidar melhor de sua saúde até aceitar convites para participar de talk shows e discursos em público. Além disso, Shonda deu um difícil passo: dizer sim ao amor próprio e ao seu empoderamento. Em O Ano em que disse sim, Shonda Rhimes relata, com muito bom humor, os detalhes sobre sua vida pessoal, profissional e como mergulhar de cabeça no “Ano do Sim” transformou ambas e oferece ao leitor a motivação necessária para fazer o mesmo em sua vida.}


Codename Sailor V 1 e 2 - Naoko Takeuchi

No finalzinho de Janeiro li o primeiro Codename Sailor V, e em Fevereiro li o segundo. Eu nunca tinha lido mangá nenhum na vida e decidi começar pelo universo de Sailor Moon. Na verdade eu queria ter começado por Sakura (que ganhei do marido na viagem *-*), mas sinceramente estou com medo de ler. Sakura Card Captors é meu anime favorito, e eu tenho medo de ler e: (1) perceber que o mangá é muito melhor que o anime, e destruir toda a magia de infância que eu tenho com ele OU (2) perceber que o anime é melhor e ficar com essa má impressão de que perdi tempo sabe? Enfim. Codename Sailor V é bem fofinho, e a sinopse está abaixo ^^


{Codename wa Sailor V conta a história de Minako Aino, uma garota estudante de 13 anos de caráter muito irreverente e distraída com os estudos, que sonha um dia em encontrar o verdadeiro amor. Porém logo sua vida calma e normal muda quando ela encontra um gato branco falante com uma lua crescente em sua testa. Esse gato se apresenta como Artemis e afirma que Minako é a garota com o poder de se transformar em uma mulher forte e mais bonita que qualquer outra.
Ele a chama de "Vênus" e conta que a garota tem uma missão de proteger a terra em nome do seu planeta guardião, Vênus. Para ajudá-la em sua nova missão, Artemis dá para a garota dois itens, uma lua crescente brilhante e uma caneta mágica. A caneta mágica permite a ela se transformar no seu alter-ego, a Sailor guerreira da beleza e do amor, Sailor V, além de ser uma caneta que pode responder qualquer pergunta, por isso Mina sempre usa ela para fazer suas lições de casa, e a caneta também serve de comunicador, já que Minako e Artemis se comunicam com seu mestre através dela.
Sailor V começa a lutar contra os vilões conhecidos como Dark Agency, os quais lutam sob o comando de Danburite, o responsável por mandar seus guerreiros para escravizar as pessoas. Durante todo o mangá, a Sailor tem muitas aventuras como a guardiã da justiça, causando em alguns inveja e ganhando a admiração da força de polícia. No final do mangá Minako entende que sua missão é mais importante que o romance e descobre sua verdadeira missão como Sailor Vênus.}

Março


Polyanna - Eleanor H. Porter
Comecei a leitura de Polyanna em Fevereiro e terminei em Março. Li Polyanna quando era bem pequena, e decidi reler agora pelo mesmo motivo que li o livro da Shonda: ser mais positiva. Polyanna aprende a fazer o jogo do contente com seu pai, e com isso tenta ver sempre o lado bom das mais diversas situações. Ao enfrentar uma situação muito difícil (a morte de seu pai e mudança pra um lugar totalmente novo), Polyanna muda as pessoas à sua volta com o princípio que aprendeu com seu pai. É um livro simples, mas muito tocante. 


A mágica da arrumação - Marie Kondo

Sinopse:
{A mágica da arrumação se tornou um fenômeno mundial por apresentar uma abordagem inovadora para acabar de vez com a bagunça. Aos 30 anos, a japonesa Marie Kondo virou celebridade internacional, uma espécie de guru quando o assunto é organização.
Seu método é simples, porém transformador. Em vez de basear-se em critérios vagos, como “jogue fora tudo o que você não usa há um ano”, ele é fundamentado no sentimento da pessoa por cada objeto que possui.
O ponto principal da técnica é o descarte. Para decidir o que manter e o que jogar fora, você deve segurar os itens um a um e perguntar a si mesmo: “Isso me traz alegria?” Você só deve continuar com algo se a resposta for “sim”.
Pode soar estranho no começo, mas, acredite, é libertador. Você vai descobrir que grande parte da bagunça em sua casa é composta por coisas dispensáveis.
Prático e eficiente, este método não vai transformar apenas sua casa – ele vai mudar você. Rodeado apenas do que ama, você se tornará mais feliz e motivado a criar o estilo de vida com que sempre sonhou.}


Não tenho muito o que falar desse livro, é um livro de arrumação. Com certeza ele é muito diferente de tudo que já li sobre isso. A Marie Kondo não acredita em "dicas" de organização. Segundo ela seu método é tão incrível que você não precisa de truques. Inclusive ela arruma o quarto dela uma vez por ano (confesso que isso me deixou um pouco confusa, mas ok). Algumas partes do método dela são interessantes, outras realmente não fazem muito sentido no meu caso. Ex: Agradecer aos seus sapatos todo dia por ter te levando para todos os lugares, agradecer às suas roupas por terem te carregado... Eu concordo que temos de ter um cuidado especial com nossos pertences, pra que eles durem mais tempo. Mas não acredito que falar em voz alta com as roupas vá fazer diferença. Mas é minha opinião ;)


 Universos afins - Rainbow Rowell

Sinopse:

{Estar numa fila não é uma situação das mais agradáveis. Porém, para a jovem Elena, acampar na frente do cinema só para acompanhar a estreia do mais novo Star Wars é nada menos que uma grande jornada. O problema é que em dias de internet (e compras de ingressos on-line), essa vibe de fila não é compartilhada por muitos outros fãs. Ao chegar ao cinema, dias antes da estreia, só há mais duas pessoas ali acampadas: Gabe e Troy, que entendem a fila como um ritual obrigatório para tornar aquela experiência algo realmente memorável. “Universos afins” é um saboroso conto geek sobre expectativas e sobre compartilhar paixões. Rainbow Rowell mais uma vez apresenta uma obra inocente e engraçada, com aquela pontinha de nostalgia que nos deixa com um nó na garganta, como há muito tempo atrás, numa galáxia muito, muito distante.}


Universos afins é um conto curtíssimo que envolve o universo de Star Wars (o motivo de eu ter lido ^^). Eu gosto bastante da escrita da Rainbow, e quando o livro acabou eu fiquei tão chateada de ele ser só um conto! Você se apega aos personagens e de repente não sabe mais da vida deles. No geral é um livro bem fofinho.


É isso gente ;)
O que vocês tem lido de bom?

Beijo!

2 comentários:

  1. O Roube Como um Artista com certeza vai entrar para a minha lista de desejos. No momento estou lendo Contágio de Jonah Berger, um livro que por sinal te aconselho muito a ler. Ela fala sobre marketing, de como fazer algo viralisar, enfim, é maravilhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conhecia! Obrigada por indicar! Já coloquei na wishlist :)

      Excluir