02/01/2017

O que eu quero esse ano | Pt. 1 | Ser menos perfeccionista

Eu nunca fui de pensar em metas. Sou uma pessoa extremamente desorganizada, logo traçar uma lista de objetivos nunca foi uma das minhas prioridades. Eu ia levando tudo, pensando na hora onde poderia melhorar e pronto.

Mas percebi que isso me atrapalha. Deixar tudo tão solto só me deixa perdida e sempre com a sensação de que estava fazendo tudo e nada ao mesmo tempo. Então resolvi fazer diferente e começar o ano com alguns objetivos em mente. Metas pessoais, profissionais... Pra vocês entenderem o nível de desorganização eu ainda nem terminei a lista. Coloquei alguns itens que acho essenciais, mas deixei alguns espaços em branco. Mas esse deve ser o certo não é? No meio do ano eu não vou ser a mesma pessoa que sou hoje, nem no fim do ano. Talvez amanhã eu já pense diferente sobre algo. Estamos mudando constantemente, e minha lista vai mudar comigo ao longo desse período.

Por ora decidi compartilhar algumas das coisas que quero, em postagens isoladas mesmo. E a primeira coisa é parar de ser perfeccionista.

Como a maioria das pessoas eu me cobro demais. Acho que tudo precisa ser perfeito, todo tempo.
E esse defeito me atrapalha tanto! Existem inúmeras coisas que eu gostaria de fazer, e sempre fico pensando: não vai ficar bom/é melhor nem tentar/não vai dar certo/você vai se frustrar.

Queria fazer postagens diferentes aqui no blog (como essa que estou escrevendo agora). Queria gravar vídeos, queria desenhar mais (que inclusive é uma das metas)... e sempre fico me desencorajando e sendo justa demais. Sobre postagens diferentes, mostrando o que eu sinto, penso que não vai ficar bom o suficiente. Sobre os vídeos penso que não tenho equipamento suficiente, ou que já tem muita gente fazendo o mesmo que eu gostaria de fazer. Sobre desenhar mais, as vezes quando sobra apenas alguns minutinhos no dia penso: não vai ficar tão bom, se você não tem tempo pra fazer algo elaborado é melhor nem fazer.

 
É como se tivesse uma voz sempre me sabotando, sempre colocando algum defeito em algo que eu queira fazer. Eu sou a minha pior inimiga, e isso é cansativo.

É preciso encarar a realidade. Não somos perfeitos, vamos errar. E erros nos dão a oportunidade de aprender, e de acertar da próxima vez.

Hoje de manhã eu decidi gastar meia hora (acordei um pouco mais cedo que o despertador) e rabiscar alguma coisa. Sem pretensão, sem a necessidade de ficar elaborado ou rico em detalhes (até porque nem trouxe muito material pras minhas mini-férias). Eu só queria desenhar, deixar a mente vaguear um pouco e relaxar fazendo algo que amo. Coloquei uma playlist legal, peguei o sketchbook e uma foto de referência (que estava guardada há dias no celular esperando o dia que eu tivesse tempo o suficiente pra fazer algo detalhado. Um tempo que me faltou.) E foi tão bom. Algo muito diferente do que estava acostumada a fazer, mas eu consegui. Há dias eu não conseguia desenhar nada por "falta de tempo", e eu percebi o quanto isso me faz bem. Percebi que posso encarar esses poucos minutos desenhando como um estudo.

 Croqui que eu fiz com base numa foto da @modice.vintage.

Fazer uma lista de metas não é o final. É preciso arranjar meios de cumpri-las. Nos esforçar todos os dias pra alcançar os objetivos que colocamos no papel. Hoje eu consegui, e fiquei feliz demais por isso!

 E vocês, fizeram uma lista de metas? Espero que consigam cumprir todas <3

8 comentários:

  1. Também sou assim: deixo de cumprir minhas metas por achar que nunca tenho as condições suficientes (tempo, equipamento, etc). Sou sobretudo uma procrastinadora! Mas fico frustrada por não conseguir resolver coisas básicas e descobri algo: não resolvo porque de alguma maneira não coloquei estas coisas como prioridades. Uma forma de tentar resolver isso é adquirindo um planner, algo que faça voc~e colocar suas metas no papel e jogá-las na sua cara todos os dias rs e então, com mais ou menos esforço, você se impõe a buscar as condições para cumpri-las :) feliz 2017!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje eu fui atrás de um planner pra mim, e espero de coração conseguir me programar melhor com ele. Espero que consiga também! ❤❤

      Excluir
  2. Puxa, super me identifiquei.Quero costurar mais, mas por falta de "tempo" nem tento �� Queria crochetar, mas se não for pra ficar perfeito, nem começo...ai fico chateada, por não fazer oque gosto, mas temos que dar o primeiro passo, né ? Um de cada vez, e pegar mais leve com nós mesmos !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente o que você disse! Pegar mais leve, a gente se cobra demais, e cobrança é bom até um certo ponto né? Mas exagerado acaba desanimando mesmo!

      Excluir
  3. Adorei o post. E estou fazendo terapia justamente para saber lidar com meu perfeccionismo, não é rápido, mas é uma ótima alternativa. Meta de 2017: me conhecer e aprender a lidar comigo mesma ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que gostou do post! Que esse ano a gente aprenda a ser mais leve ❤

      Excluir
  4. Me identifiquei muito com o seu texto!
    As vezes precisamos parar de pensar e simplesmente fazer. Parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Muitas vezes perdemos oportunidade de fazer algo por ficar se apegando em detalhes.

      Excluir